Friday, January 24, 2003

semana que vem , dois amigos de mark vem pra passar tres dias em londres.
semana que vem, vou dar meu notice no trampo
semana que vem, vou ver The Ring
semana que vem, espero ter dias melhores.
tava a fim de ir pra birmingham, visitar um amigo meu, que eh ingles e que me mandou dois cds por correio com um monte de musicas favoritas :) gracinha, ele :)))
agora, estou num internet cafe perto de angel e devo ir num club meio clandestino que eu notei ha umas semanas. eh bem tipinho gotico. eu sei que vou cair num estereotipo, mas eh a unica escolha no momento que fica aberta ate mais tarde e que eu posso voltar pra casa facil, se eu ficar completamente chapada. abre as 11, mas eu ainda tenho meia hora aqui na internet.
enfim, sexta-feira.
voltei pra casa quase morta de sono (as tres e meia da tarde) e quando acordei, mark estava se arrumando pra sair com o attique, amigo holandes dele. me chamou pra ir junto mas eu me sentia um lixo na hora. ele saiu em menos de 15 minutos e eu comecei a me arrumar pra sair: se eu nao saisse, entraria numa paranoia.

Fui pra Shoreditch (ele tb estava la) mas nao por causa dele, mas porque eu queria ir no Medicine pra ver o set do Daddy G. Findou que nao tinha mais ingresso e eu tive que voltar. Minutos depois de ue saber que nao poderia entrar, Mark me liga pra dizer que esta num pub a menos de 200m dali. Mas eu resolvi nao encontra-lo. Porque eu nao teria nada pra dizer a ele, nem ao amigo dele.

Thursday, January 23, 2003

"...I can feel the stars shooting through my heart like rain
Leaving on the scars where the pleasure turns to pain
Point me in a light
Bright and shiny in right direction
And then take me home again..."

(Rust - Echo & The Bunnymen)


Estava dando uma olhada no site do Squatter e fiquei curiosa para saber qual foi o fim dele.
estou cansada de pensar na minha viagem para o brasil.

engracado, eu nao me lembro de ter sentido toda essa apreensao a respeito de uma viagem antes. nao muito por ter saudade das coisas, mas talvez por sentir que nao pertenco mais ao mundo do qual eu vim, la em sao paulo. tenho uma passagem de volta pra londres, pra onde voltarei pra renovar o ciclo da mesmice.

me sinto como uma cidada do mundo. mas mais ainda como uma cidada de lugar nenhum.
As vezes eu fico pensando: porque as pessoas perguntam " tudo bem?" e continuam andando, sem ouvir a resposta e sem que vc tenha tempo de devolver a pergunta.
Talvez porque elas nem se importam.
Parece que Patricia vai la em casa hj. Tomara que ela traga uma daquelas coisas gostosas la de Cosi Catering. hmmm.....
Lot vai dar uma festanca no campus da faculdade no sabado e quer que eu ache alguem pra comprar ecstasy.
Ai, ai...
Ta dificil. Ando num estado emocional miseravel. Nao me reconheco e acho que estou perdendo identidade. Duro de admitir, mas parace que eh isso mesmo...
Acabei de voltar do trabalho e vim para a biblioteca devolver o filme que assisti ontem, "A Professora de PIano". Que filme imbecil, ainda bem que nao gastei meu rico dinheirinho no ano passado em Sao Paulo para assistir essa porcaria. Enfim.

Tuesday, January 21, 2003

"...I think it's time to tell me
What am I doing here
I think it's time you show me
Cos' who am I supposed to be
Isn't really clear I think it is
Time to just let go and close this
Door leave the pain behind no
More hurting no more..."

I think it's time - Ké Grivois
no ponto de onibus, esperei durante quinze minutos, junto com pessoas vestidas em longos casacos pretos que contrastavam com meu casaco vermelho. a vontade de nao ver a cara dos gerentes e daquele pessoal do banco era mais intensa que o vento gelado desta manha. vi o 153 chegando e resolvi nao entrar. quase que ao mesmo tempo, percebi que jorrava sangue do meu nariz. sangue quente, que grudava na pele por causa do frio.

voltei pra casa e liguei para o trabalho, dizendo que nao viria hoje. limpei meu rosto sujo de sangue e me deitei na cama. cai no somo quase que imediatamente. quando acordei, meu corpo me dizia que eu precisava ir ao medico. liguei para o GP e tive sorte o suficiente para conseguir um horario para as 11:30.

chegando la, a medica, uma russa muito seria, me fez uma duzia de perguntas que eu ja esperava. memandou fazer um exame de sangue e me mandou descansar, me disse que eu estava muito estressada.

eu pensava que stress fosse privilegio da pequena burguesia de sao paulo. heh.
hoje, pela manha, conclui que meu estado atual e de depressao. mark deixou a casa as sete da manha, precisava estar no escritorio para ligar pros caras do banco na holanda com o qual ele tem uma infindavel divida... findou que a pressa alheia me deixou sem um puto no bolso, completamente "penniless", pois ele me emprestaria uma grana. o banco me limpou, com a justificativa de precisar cobrar "insurance taxes". eu, que nunca tive seguro de nada...

com beijo apressado no rosto ele foi embora, me desejando "boa sorte". quando ele fechou a porta do quarto, ainda estava escuro. olhei em volta e um mosaico de todas as pequenas coisas que eu vou deixar aqui em london, junto com as pequenas e grandes coisas que eu deixei no brasil, e conclui que vivo numa eterna perda. o cheiro dele ainda estava la, as roupas espalhadas pelo chao, o varal de fotos em momentos felizes. chorei durante uma meia hora, como nao chorava ha muito tempo.


Monday, January 20, 2003

saudade da minha mae, de pastel, de feira de domingo, da minha cadelinha, da minha vo, de andar de metro em sp, da av. paulista, do parque no butanta, da pracinha da benedito calixto, do madame sata, do bixiga, de pao frances, de acai fresco (nao esses de polpa) de churrasco a luz do sol, de praia, de ir ao SESC, do espaco unibanco, do barzinho nordestino na treze de maio, do habib's, do cetro cultural vergueiro, da feirinha da liberdade, de self service, de sorrisos, de bons-dias, de nao precisar pagar 5 centavos quando a conta da r$ 5,05, de cerveja brahma, de simpatia, de mais alegria, calor humano.
Hj trabalhei ate as 5:30, fechei o coffee shop. Cacete,tou entrando as 9 nesta semana, mas tb trabalho que nem uma condenada (mais ainda) e o dia passa mais devagar. O empreguinho mais bosta. Mas nevermind, so faltam 18 dias (uteis).
Ontem, fomos assistir um filme escoces, "Morvern Callar". Acho que eh o tipo de fime que hdab adoraria. Mas o que aconteceu eh que o ingles falado na Escocia eh tao enrolado que eu quase nao entendi nada. So entendia os "heh?!?!" e "uerarya?" (where are you). Mas, ate que foi legalzinho...
Bom. Peguei as passagens pra ir pro Brasa na sexta feira e aproveitei pra perguntar sobre as excursoes pra Turquia. Botei na cabeca que quero ir pra Turquia, mas nao antes de visitar sra. danjou na Franca. Estou morrendo de saudade da bicha. :)

Depois, resolvemos ir com o James e uns outros australianos no Walkabout, um bar australiano que todo mundo conhece aqui em LOndres. Pra falar a verdade, eu nem esperava muito, passar a noite la (de novo) . Mas esse eu nunca tinha ido, eh em Temple, e parece muito mais com um club do que com um bar, assim como os outros em Covent Garden e Shepherds Bush.

Enfim, o legal era que o James tem um "mate" trabalhando no bar, o que foi o bastante pra gente tomar tres e pagar uma. Conclusao: ficamos completamente beeeeeeeebados. Ate ABBA (Dancing Queeeeeeeen...) eu dancei. Voltamos dancando can - can na rua, eu e o Mark. :)
Pegamos dez videos no sabado na biblioteca e ficamos assistindo ate o nosso amigo chegar em casa e trocar de canal na nossa cara. Eh muita falta de consideracao....Mas beleza. Pra esfriar a cabeca, fomos dar uma volta e achamos um lugar , um cafe adoravel em Angel. Eh meio renascentista, e com janelaas grandes do chao ao teto, e o sol (quando ele resolve aparecer) invade todo o pequeno ambiente. Tem uma mesa grande, cheia de revistas e candelabros e toda a nata da intelectualidade de Islington (haha) se senta por la pra comer um sanduiche de abacate com brie e tomar um capuccino.
Parece que agora que a viagem esta mais proximas, as coisas estao cada vez mais estressantes. Estamos cada vez mais de saco cheio da merda do egipcio com quem moramos...

Mark esta inseguro sobre o trabalho (ele vai voltar pra mesma companhia qdo retornar) e esta mais de saco cheio da casa do que eu. Ainda nao temos lugar pra ficar na ultima semana...Vamos ficar na casa de William no final de semana, mas de segunda ate sexta ainda nao temos ideia. Poderia ficar com uma menina do meu trabalho, mas a casa dela eh tao longe....Perto de Kent! Nao sei se quero pagar £ 35 por um travelcard de uma semana....