Friday, March 07, 2003

Eeeeeei cambada...Estou de cara nova. No Brasil ha umas tres semanas, eu e Mark estamos tirando o atraso de diversao, coisa que era um pouco dificil na cinzenta Londres. Ate a minha volta, em 18/04, meu diario efemero estara aqui.

Eh um diario a quatro maos, em ingles, onde contamos nossas desventuras pela terrinha. No momento, ja passamos por Sao Paulo, um pouquinho de carnaval no Rio, passamos pelo Espirito Santo e agora estamos a ponto de deixar a Bahia, onde ficamos a outra metade do Carnaval, para ir pra Brasilia, assistir cinema, visitar hdab.

See you later (in british accent)!!!

Wednesday, February 12, 2003

Todo mundo lembra do priemiro namorado (a). Podem ser lembrancas boas, ruins, ou ate uma simples conclusao de relacionamento desastroso. Mas sao coisas que voce nunca esquece....Eu tenho todas as sensacoes aqui, imediatamente na memoria.


Pinheiros (a arvore), batata, pastel, amarula, Pantera (a banda), musica brega, velocidade, gritos sao so algumas das coisas que me fazem lembrar do meu primeiro namoro. Lembro como se fosse hoje, das manhas de domingo, quando eu dormia na casa dele, sempre acordava cedo e ele queria dormir ate mais tarde (lembra como voce ficava bravo???) Lembro de quando fomos pra praia, a primeira vez, corpos com gosto de mar. Montes de testes de gravidez (paranoia) e drive-ins. Baseado escondido e roubo do carro do pai escondido. Olhos azuis, de uma azul mais bonito que o ceu nos dias mais lindos de verao.


O que sera que vem depois?
No momento, pessoas, estou em Sidcup, distrito de Kent. Desde domingo a noite estou na casa da minha amiga Mieling, um docinho de pessoa. Ela, que eh casada com o Matt, ingles, tatuador, tem um apartamento que eh um barato. Tudo com motivos orientais espalhados por todo canto, uma paz danada...


Hoje eh minha ultima noite com eles. Amanha encontro com Lot em Camden e passarei uma noite com ela la no campus onde rolou a tal kitchen party um tempo atras. :)


Antes tarde do que nunca, estou descobrindo quem sao meus verdadeiros amigos aqui. Sao pessoas envoltas numa energia que as torna especiais, tao especiais de uma forma que da ate vontade de chorar so de pensar que vou embora amanha de manha cedinho.




:,,,-)

Thursday, February 06, 2003

A situacao com Mark ta melhor. Estamos mais proximos de novo. Nao sei se era tudo paranoia da minha cabeca ou se eh muito cedo pra tirar qualquer conclusao...
Saimos de la umas 2h da manha (eu ja tava de saco transbordando) e partimos pra Blackfriars, prum club chamado The Glass House. Chamei Delroy e ele veio com um amigo, um frances esquisito. O lugar era mais horrivel ainda: claro, decoracao horrivel, gente esquisita, cerveja quente. Mas como tinhamos o poppers, deu pra dar uma relaxada. Mas comecamos a abusar e ai ja viu: dor de cabeca do cacete e humor daqueles. Ate que foi ok. Lot estava de olho no Sander, que nao tava nem ai pra nada, de cinco em cinco minutos trocava mensagens coma namorada la de Oslo. Bunitinho...:) Enquanto isso, Delroy babava por ela, mas ela deixou o cara falando sozinho e se foi sem dar muita explicacao. Ai, holandeses....

Essa situacao me lembrou o poema do Carlos Drummond de Andrade, "Quadrilha":

“João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili
que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou pra tia,
Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história.”



Ah, sim. No fim den semana, sabado, resolvi sair do meu "moaning" e me juntei a eles. Eu ja conhecia o Sander, um dos amigos do Mark que vieram de AMS, mas nao conhecia o Teuno. Estava meio equivocada com a ideia que eu tinha deles: fomos juntos no Borough Market de manha, que eh so comida, comida, comida. E coisas deliciosas! Depois, turismo na Oxford St, que os meninos odiaram. Beleza. Fomos depois no Camden Market (logico) e no fim do passeio fomos na Lock Tavern, que tb eh programa basico. Depois de umas pints, Lot chegou.

Fomos todos juntos pra casa do Attique em Elephant & Castle comer um chicken curry e depois fomos com ele pra Brixton, numa festa de aniversario de um amigo dele. Ele disse que a tal festa seria uma "salsa party". Mas que nada, chegamos la e era so popzinho de radio que rolava. Avril Lavigne e essas bostinhas todas. O lugar era horrivel...Mas nao parou por ai...
Eu vou ficar na casa de uma amiga muito querida, a Mieling, la em Kent. Vou vir de la pro meu trabalho na segunda, terca e quarta feira. Na quinta, devo ir pra casa da Lot, em Camden. Ela esta sendo um amor conosco, ouvido amigo meu e do Mark, muro das lamentacoes. :-)
Eeeei...Finalmente consegui vir aqui na biblioteca e usar o computer.


Como que por um milagre, comeco a me sentir muito melhor. Tou mais otimista sobre a viagem e com o andar das coisas por aqui. Vamos deixar o flat em clima de paz: um casal, por problemas com o landlord deles, teve que se mudar antes do esperado e estao dormindo no quarto do egipcio, que por sua vez esta dormindo na sala. Ja combinamos de jantar juntos e fumar um baseadinho na sexta feira.


Ja empacotamos quase tudo, e Mark vai pegar um carro da empresa pra trazer as nossas coisas pra casa do Damien, que eh em Welwyn Garden City, na esquina do trabalho deles. Ele vai ficar por la na semana que vem ate sexta, quando eu vou pra la. Sabado voltamos juntos pra Londres e vamos ficar na casa do William, em Ealing Broadway e provavelmente vamos na Brixton Academy a noite, numa house party da Frantic.

Thursday, January 30, 2003

Nem sei se tenho um namorado ou se serei apenas guia turistico pelo Brasil. Sei la, ja tou me acostumando com a ideia de um fim iminente.
Ahhhhhhhhhnnnnnn.....Hoje os amigos do mark chegaram em Londres. Acabei de receber uma ligacao dele dizendo que "vai passar em casa rapidinho" pra pega-los sei la onde.

Hoje de manha, seis horas da madrugada, quando tou quase pronta pra sair pro trabalho, ele diz: "I will miss you".

Tambem, pudera. A gente mal se ve.
Terca, fui no Walkabout, porque o Jason, o barman com o qual fizemos amizadinha, pos nosso nome na guest list pra ver o Grinspoon, banda australiana (claro) MUITO popular (tipo Legiao Urbana no Brasil) que eh um tipo de The Strokes. Foi ate que legal, encontramos um pessoal conhecido, mas nao ficamos muito tempo.

(eu tava num mal humor TERRIVEL)
Segunda feira, fui assistir a um filme belissimo, alias um dos melhores que eu ja vi ate hoje: O Pianista. Semana passada, peguei dois vouchers no Evening Standard (um dos trocentos tabloides daqui) pra ir no cinema de graca. Alias, toda semana eles dao esses vouchers, ou na revista Metro Life, que vem dentro do jornal uma vez por semana, ou nas proprias paginas.
Bom, a festa de sabado deu muita ressaca, ficamos muito, muito mas MUITO bebados, e pela terceira vez na minha vida eu vomitei depois de uma bebedeira. Mark vomitou dentro do onibus. Eu, no quarto de Lot (uma das donas da festa) dentro de uma sacolinha (pelo menos). Vexame....
Sabia Mahara nao responde nunca a minha pergunta...Preciso me livrar dessa duvida, minha gente!
Depois de dias sem comparecer, ca estou de novo. Nao consegui acessar a Internet desde a semana passada, e estou morta de culpa.

Primeiro: fui a uma "kitchen party" sabado passado, e convidei Squatter...Nos encontrariamos na frente da estacao de Camden Town as 9 da noite. Ele me deu uma descricao dele mesmo, cheguei na hora e fiquei esperando na frente da estacao, ja meio bebada. Deu 40 min. que eu nao conseguia localiza-lo, mark comecaou a me apressar para ir para a tal festa, e la fomos.

As 22h, ele me liga, e eu aliviada (porque eu na/o tinha nenhum numero para o qual eu pudesse ligar) comecei a explicar como fazer pra chegar na Camden University, onde tava rolando a festa. Quando tava no meio...meu celular pifa. A bateria acabou e eu nao tinha como contata-lo, nem eu nem ninguem tinha carregador, eu ja tava chapando... Mil desculpas, Squatter, quando conseguirmos nos encontrar vou patrocinar seu porre pra compensar...;(

Friday, January 24, 2003

semana que vem , dois amigos de mark vem pra passar tres dias em londres.
semana que vem, vou dar meu notice no trampo
semana que vem, vou ver The Ring
semana que vem, espero ter dias melhores.
tava a fim de ir pra birmingham, visitar um amigo meu, que eh ingles e que me mandou dois cds por correio com um monte de musicas favoritas :) gracinha, ele :)))
agora, estou num internet cafe perto de angel e devo ir num club meio clandestino que eu notei ha umas semanas. eh bem tipinho gotico. eu sei que vou cair num estereotipo, mas eh a unica escolha no momento que fica aberta ate mais tarde e que eu posso voltar pra casa facil, se eu ficar completamente chapada. abre as 11, mas eu ainda tenho meia hora aqui na internet.
enfim, sexta-feira.
voltei pra casa quase morta de sono (as tres e meia da tarde) e quando acordei, mark estava se arrumando pra sair com o attique, amigo holandes dele. me chamou pra ir junto mas eu me sentia um lixo na hora. ele saiu em menos de 15 minutos e eu comecei a me arrumar pra sair: se eu nao saisse, entraria numa paranoia.

Fui pra Shoreditch (ele tb estava la) mas nao por causa dele, mas porque eu queria ir no Medicine pra ver o set do Daddy G. Findou que nao tinha mais ingresso e eu tive que voltar. Minutos depois de ue saber que nao poderia entrar, Mark me liga pra dizer que esta num pub a menos de 200m dali. Mas eu resolvi nao encontra-lo. Porque eu nao teria nada pra dizer a ele, nem ao amigo dele.

Thursday, January 23, 2003

"...I can feel the stars shooting through my heart like rain
Leaving on the scars where the pleasure turns to pain
Point me in a light
Bright and shiny in right direction
And then take me home again..."

(Rust - Echo & The Bunnymen)


Estava dando uma olhada no site do Squatter e fiquei curiosa para saber qual foi o fim dele.
estou cansada de pensar na minha viagem para o brasil.

engracado, eu nao me lembro de ter sentido toda essa apreensao a respeito de uma viagem antes. nao muito por ter saudade das coisas, mas talvez por sentir que nao pertenco mais ao mundo do qual eu vim, la em sao paulo. tenho uma passagem de volta pra londres, pra onde voltarei pra renovar o ciclo da mesmice.

me sinto como uma cidada do mundo. mas mais ainda como uma cidada de lugar nenhum.
As vezes eu fico pensando: porque as pessoas perguntam " tudo bem?" e continuam andando, sem ouvir a resposta e sem que vc tenha tempo de devolver a pergunta.
Talvez porque elas nem se importam.
Parece que Patricia vai la em casa hj. Tomara que ela traga uma daquelas coisas gostosas la de Cosi Catering. hmmm.....
Lot vai dar uma festanca no campus da faculdade no sabado e quer que eu ache alguem pra comprar ecstasy.
Ai, ai...
Ta dificil. Ando num estado emocional miseravel. Nao me reconheco e acho que estou perdendo identidade. Duro de admitir, mas parace que eh isso mesmo...
Acabei de voltar do trabalho e vim para a biblioteca devolver o filme que assisti ontem, "A Professora de PIano". Que filme imbecil, ainda bem que nao gastei meu rico dinheirinho no ano passado em Sao Paulo para assistir essa porcaria. Enfim.

Tuesday, January 21, 2003

"...I think it's time to tell me
What am I doing here
I think it's time you show me
Cos' who am I supposed to be
Isn't really clear I think it is
Time to just let go and close this
Door leave the pain behind no
More hurting no more..."

I think it's time - Ké Grivois
no ponto de onibus, esperei durante quinze minutos, junto com pessoas vestidas em longos casacos pretos que contrastavam com meu casaco vermelho. a vontade de nao ver a cara dos gerentes e daquele pessoal do banco era mais intensa que o vento gelado desta manha. vi o 153 chegando e resolvi nao entrar. quase que ao mesmo tempo, percebi que jorrava sangue do meu nariz. sangue quente, que grudava na pele por causa do frio.

voltei pra casa e liguei para o trabalho, dizendo que nao viria hoje. limpei meu rosto sujo de sangue e me deitei na cama. cai no somo quase que imediatamente. quando acordei, meu corpo me dizia que eu precisava ir ao medico. liguei para o GP e tive sorte o suficiente para conseguir um horario para as 11:30.

chegando la, a medica, uma russa muito seria, me fez uma duzia de perguntas que eu ja esperava. memandou fazer um exame de sangue e me mandou descansar, me disse que eu estava muito estressada.

eu pensava que stress fosse privilegio da pequena burguesia de sao paulo. heh.
hoje, pela manha, conclui que meu estado atual e de depressao. mark deixou a casa as sete da manha, precisava estar no escritorio para ligar pros caras do banco na holanda com o qual ele tem uma infindavel divida... findou que a pressa alheia me deixou sem um puto no bolso, completamente "penniless", pois ele me emprestaria uma grana. o banco me limpou, com a justificativa de precisar cobrar "insurance taxes". eu, que nunca tive seguro de nada...

com beijo apressado no rosto ele foi embora, me desejando "boa sorte". quando ele fechou a porta do quarto, ainda estava escuro. olhei em volta e um mosaico de todas as pequenas coisas que eu vou deixar aqui em london, junto com as pequenas e grandes coisas que eu deixei no brasil, e conclui que vivo numa eterna perda. o cheiro dele ainda estava la, as roupas espalhadas pelo chao, o varal de fotos em momentos felizes. chorei durante uma meia hora, como nao chorava ha muito tempo.